terça-feira, 21 de abril de 2009

PROCESSOS PSICOLÓGICOS SUPERIORES

"Como a mente primitiva de uma criança se transforma, passo a passo, na mente de um adulto cultural? [...] No processo de desenvolvimento, a criança não só amadurece, mas também se torna reequipada. É exatamente esse reequipamento que causa o maior desenvolvimento e mudança que observamos na criança à medida que se transforma em adulto cultural. É isso que constitui a diferença mais pronunciada entre o desenvolvimento dos seres humanos e dos outros animais. ( VYGOTSKY E LURIA, 1996, p. 177).
Esses autores afirmam que os animais que não os humanos, adaptam-se à natureza e para isso alteram seu organismo. Todos os seus órgãos de percepção são refinados e ativados todos os recursos motores. A memória, olfato, visão, audição, por exemplo, que são suas capacidades naturais, tornam-se cada vez mais perfeitas. Já nos seres humanos, muitas de suas capacidades inatas não só sofreram desenvolvimento e aperfeiçoamento intensos em comparação com os outros animais, mas estão adormecidas, ou pode-se falar em degradação dessas, ou até mesmo regressão. Exemplo disso é a comparação da visão do ser humano com a de uma águia ou de um falcão, ou a audição humana com a de um cão. Etnógrafos contam histórias de povos primitivos dotados da capacidade de suas memórias surpreendentes, são ainda capazes de perceber muitos objetos simultaneamente e estimar a quantidade. O homem primitivo nesse aspecto é superior ao cultural, se bem que o homem o homem cultural seja mais poderoso e mais bem orientado em seu meio ambiente na busca do controle dos fenômenos ambientais. As catástrofes ambientais do tsunami e furação Katrina, demonstram entretanto que o homem cultural não possui mais tanto controle da natureza, pois o mesmo procura dominá-la causando estragos ainda maiores para os povos do planeta. Os povos que viviam nas aldeias, pobres, em contato permanente com a natureza, salvaram-se fugindo para o alto da montanha, porque souberam ler e observar o comportamento dos outros animais, agitados esses fugiam do lugar, já os mais ricos e poderosos não souberam fazer essa leitura e sucumbiram à catástrofe.
O ser humano aos poucos aprendeu a usar racionalmente as capacidades naturais e perdeu o contato direto com a natureza. Assim ele internaliza, em seu processo de desenvolvimento, o meio ambiente. O comportamento torna-se social e cultural, em termos de conteúdo e de seus mecanismos e dos seus meios. Ao invés de memorizar algo em particual, ele desenvolve um sistema de memória artificial, mediada. Daí desenvolve-se a linguagem e o pensamento, surgem idéias abstratas e criam-se inúmeras habilidades culturais e meios de adaptação. Assim é que surgem as funções psicológicas superiores, ou seja( atenção voluntária, memória mediada, percepção complexa, conceitos) a partir da internalização de práticas sociais específicas. O desenvolvimento é visto como um processo culturalmente organizado e os processos psicológicos superiores são especificamente humanos, enquanto histórica e socialmente constituídos. Os processos elementares como os de atenção involuntária, memória natural, percepção , apenas não são condições suficientes para a aparição das funções psicológicas superiores.

Chegamos ao ponto central da obra de Vygotsky, a diferenciação entre os processos psicológicos inferiores e os superiores. Assim retornamos à afirmação do primeiro parágrafo.

O Desenvolvimento Cultural de Funções Psicológicas Superiores: memória, a atenção, a percepção será o nosso próximo assunto.Até lá.

4 comentários:

  1. OLÁ TIA NILZA, VYGOTSKY É ATUAL, EXISTEM VÁRIAS TEORIAS QUE PODEM SER ABORDADAS E DISCUTIDAS EM VÁRIAS ÁREAS, ALÉM DA PSICOLOGIA.SUA AFINIDADE COM O ASSUNTO É INTERESSANTE, ALÉM DE CONVIDAR SEUS SEGUIDORES PARA A NOVA POSTAGEM. VOCÊ JÁ PATENTIOU ESTA CHAMADA? NÃO QUERO FAZER PLÁGIL. É CRIME, CERTO? ANDREA.

    ResponderExcluir
  2. Oi Nilza!
    Eu sou fã do Vygostsky!
    Gostei muito da sua postagem!
    Mas e a sua opinião sobre ele e sobre suas teorias?
    Um abraço!
    Marina

    ResponderExcluir
  3. Olá Marina!Penso que as idéias de Vygotsky devem ser seguidas, como um dos referenciais teóricos no processo educativo. O professor que realmente age como mediador no processo de construção de conhecimento do aluno, deve apoiar-se no conceito de desenvolvimento proximal.Segundo esse conceito, a zona de desenvolvimento proximal descreve a distância entre o nível de desenvolvimento real da criança ,constituídoopor funções já completadas pela criança em seu desenvolvimento e o nível de desenvolvimento potencial,determinado por meio da solução de
    problemas por da solução de problemas sob orientação de um adulto ou em colaboração com companheiros mais capazes.Portanto, Vygotsky nos ajuda a entender como ocorre o curso interno de desenvolvimento do aprendiz,o que nos é muito útil. Sou sua fã e seguidora!!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi mãe, tô aqui passeando no seu blog viu!!

    ResponderExcluir